Orçamento mensal familiar: por que é importante fazê-lo?

Publicada em 30 de Junho de 2021

  • Orçamento mensal familiar: por que é importante fazê-lo?

A conta não anda fechando? Se o seu mês parece que tem muito mais de 30 dias e o salário não dá, saiba que esse problema pode acontecer com quem recebe R$ 1 mil ou R$ 10 mil. 

O problema? 

Falta de um orçamento mensal. Nada muito elaborado. Algo simples e direto, já resolve a situação, e pode evitar que você tenha dívidas negativadas

O primeiro passo é detalhar o que você recebe e o que gasta em um determinado período, de preferência o mês fechado, pois é quando a fatura do cartão é fechada e é o tempo entre um salário e outro. Porém, para que funcione, é preciso controlá-lo diariamente. Só assim será possível ter a real visão do que está saindo e não gastar além.

Passo a Passo

1) Fazer uma planilha é a melhor opção! 

Coloque nesta lista todas as suas receitas (aquilo que entra) e a despesas (o que sai). Na lista de receitas, além do salário fixo, deve entrar também o que se ganha “por fora”, por meio de trabalhos extras. Já na coluna de despesas, inserir primeiro os gastos fixos e primordiais, como as contas de luz e água, aluguel, prestação do financiamento etc. 

Na sequência, gastos que podem ser cortados caso haja a necessidade, como assinatura de TV a cabo e, por último, listar os custos com transporte, alimentação e lazer.

2) Anotar, o grande segredo!

Anotar todos os gastos, mas todos, realmente, do supermercado ao cafezinho na padaria depois do almoço, é imprescindível, já que é neste simples cafezinho, que você deixa de anotar, que pode estar todo o problema de a conta não fechar e você se perder.

3) Faça contas

Some todas as receitas e despesas e subtraia uma da outra. Se você receberá R$ 4 mil no próximo mês, mas terá R$ 3,5 mil de gastos, devem sobrar na sua mão R$ 500, correto?

Somando todos os ganhos e subtraindo as despesas, é possível entender o limite do seu padrão de consumo e construir planos para o futuro. Lembra daqueles R$ 500? Então, podem ser investidos em algo. Aliás, ter metas e objetivos, é primordial. 

Que tal uma viagem ou trocar o carro?

4) Gaste menos do que ganha

Parece óbvio, não? Mas, muitas pessoas não conseguem viver de acordo com o orçamento. Esta é a primeira lição para não cair no endividamento e cair nas garras dos bancos e seus altos juros do cheque especial. 

Além disso, é válido rever gastos como plano de celular, idas frequentes a restaurantes, etc. Será que não vale diminuir o “padrão” em algo para ver o dinheiro sobrar mais?

5) Divirta-se!

Reservar uma grana para o lazer e a diversão é obrigação. Afinal, não basta apenas trabalhar para ganhar dinheiro. É preciso usufruí-lo também. Vale aquela ida ao cinema, à praia ou fazer qualquer coisa que faça bem para a sua saúde mental e física.

6) Viva com o dinheiro do mês vigente e não o do próximo

Outra lição importante: não conte com o dinheiro que você ainda não tem. Por mais que esteja trabalhando e tenha um salário fixo, você pode ser dispensado da empresa. Já pensou se tiver comprometido uma verba que contava e agora não terá mais?

Se você está com problemas com dívidas bancárias e acredita que os juros são abusivos, entre em contato com a K90 Soluções Bancárias. A empresa conta com um time apto para entender o seu problema e oferecer a melhor opção nas renegociações de dívidas e negociações bancárias.


Reduzindo Dívidas

Mais artigos

Voltar Início Ir ao Topo

© 2020-2021 K90 - Dívidas Negativadas
Política de Privacidade   |   WhatsApp: (31) 99872-2493
Dívidas Negativadas K90
Este site pode utilizar cookies para segurança e para lhe assegurar uma experiência otimizada. Você concorda com a utilização de cookies ao navegar neste ambiente? Conheça a nossa Política de Privacidade.