Quebrei: o que fazer?

Publicada em 19 de Maio de 2021

  • Quebrei: o que fazer?

Dívida é dívida, independentemente do valor. E para ela se transformar em uma gigantesca bola de neve e engoli-lo é algo muito simples. Pior ainda se você acumular uma porção delas e se ver sem saída. Ficar com dívidas negativadas “é o menos pior” quando se “quebra” de verdade. E acredite, muitas pessoas estão nesta situação. Se você é uma delas ou está bem próximo disso, pare, respire e pense. Tomar atitudes na afobação pode agravar ainda mais a situação.

O que fazer?

O primeiro passo é fazer é assumir que está quebrado, para você e sua família. Acredite isso fará toda a diferença. Ficar com medo da reação da mulher, dos filhos ou do pai ou da mãe se é pior. E vai custar mais caro. 

Continuar a viver como se nada estiver acontecendo só aumentará a bola de neve chamada dívida. O cartão irá para as alturas, os cobradores baterão na sua porta e sua família terá uma exposição ainda maior.

O segundo passo é priorizar o que pagar. Sem isso, nada foi feito. Claro que pagar todas é importante, mas se você seguir a ordem abaixo, é possível começar a respirar. Então, anote aí:


1º Supermercado: sem ele você não vive; então, deve estar contabilizado em sua planilha;  

2º Serviços considerados essenciais, como água, luz, gás e moradia devem estar nesta conta;

Dívidas que envolvem bens, como financiamento de carros ou empréstimos com garantias;

4º Juros altos: cartão de crédito e cheque especial;

5º Contas que podem deixá-lo com dívidas negativadas, como crediário de lojas;

6º Dívidas com amigos e familiares.


Nesta situação, economizar é fundamental. Sendo assim, sua família, conhecendo a situação, não fará gastos desnecessários neste momento. Nada de fazer compras extravagantes e é válido até diminuir o padrão de vida até acertar suas contas. Trata-se de uma “operação de guerra”, mas tenha certeza que você sobreviverá se passar um período sem comer em restaurantes, sem TV por assinatura e com o plano de internet e telefone reduzido. Uma saída interessante é optar pelas contas pré-pagas de telefone e TV, por exemplo. Quanto mais contas serem pré-pagas, melhor!

Vender bens também é uma boa opção para quitar as dívidas e se reerguer. Como o carro, por exemplo. No entanto, se ele for muito necessário, troque-o por um modelo mais econômico ou simplesmente ande de Uber. Já pensou no alívio de não ter mais dívidas negativas e estar com o nome limpo, sem dever nada a ninguém?

Sem a mudança de hábitos, nada feito! Quem gasta mais do que ganha não consegue sair das dívidas negativadas. Não tem mágica. E esse é o maior motivo de milhões de pessoas atravessarem a vida na pobreza. 

Outro ponto fundamental é consolidar as dívidas. Esta é uma técnica bastante usada para quitá-las de maneira programada, com um valor menor. Sendo assim:


- Saber quanto você deve é primordial. Some o valor de todas as dívidas;

- Entre em contato com os seus credores para renegociar. Em alguns casos vale a pena pagar à vista, em outros, não. K90 Soluções Bancárias conta com uma equipe totalmente preparada para auxiliá-lo nesta questão;

- Pague as parcelas em dia;

- Fique atento aos juros quando for fazer um empréstimo. 


Ao sair desta terrível situação, tome cuidado para não voltar. E continue poupando, sempre!

Quem nunca assistiu ao filme “Até que a Sorte nos Separe 2”, com o ator Leandro Hassum? Diferentemente do personagem, nem todos tem um Amauri na sua vida. Mas, todos podem ter a K90 Negociações Bancárias para assessorar nesta hora.  


Reduzindo Dívidas

Mais artigos

Voltar Início Ir ao Topo

© 2020-2021 K90 - Dívidas Negativadas
Política de Privacidade   |   WhatsApp: (31) 99872-2493
Dívidas Negativadas K90
Este site pode utilizar cookies para segurança e para lhe assegurar uma experiência otimizada. Você concorda com a utilização de cookies ao navegar neste ambiente? Conheça a nossa Política de Privacidade.